ECONOMIZADORES

A seleção de um ECONOMIZADOR a um determinado fim tem de ter em conta um conjunto de fatores muito importantes para se conseguir a otimização de eficiência. Assim e quando aplicados deve-se ter em conta o seguinte:

  • O combustível em causa;
  • O tipo de combustão;
  • A temperatura dos gases de fumo;
  • Os fluidos de que dispomos para a utilização da energia a recuperar bem como as respetivas temperaturas.

Quanto à sua concepção a AMBITERMO após análise das condições de funcionamento, procede à sua concepção tendo sempre em conta o binómio custo/eficiência.

APLICAÇÕES E SELECÇÃO DE ECONOMIZADORES PARA CADA FIM
Face aos desenvolvimentos tecnológicos, hoje são muitas as aplicações dos ECONOMIZADORES, bem como, o seu grau de eficiência conseguido.

Para recuperação de parte da energia contida nos gases da combustão do combustível utilizado antes de serem expelidos pela chaminé.
O termo ECONOMIZADOR refere-se normalmente a um sistema aplicado a uma CALDEIRA para a recuperação de uma parte da ENERGIA contida nos gases provenientes da combustão do combustível utilizado antes de serem expelidos pela chaminé.

Contudo o termo ECONOMIZADOR pode ser igualmente aplicado a todo o tipo de PERMUTADOR gases/líquido, gases/ar, ar/ar ou líquido/líquido, desde que permita aproveitar a energia de qualquer fluido antes de ser expelido para a atmosfera e pode ser implementado em qualquer tipo de indústria, tais como: refinarias, petroquímica, siderurgias, químicas, incineração, têxteis, alimentares/bebidas, hotelaria, cerâmica, etc, etc.

Como resultado dos elevados custos dos combustíveis a implementação de sistemas de recuperação de calor adquirem uma importância crescente uma vez que representam uma boa percentagem dos consumos necessários.

Categoria: